PALMAS

COMÉRCIO

Confiança dos empresários do comércio cai em novembro

Publicados

COMÉRCIO

Os empresários do comércio são conhecidos por sua persistência e positividade, entretanto, no mês de novembro, ao contrário dos meses anteriores, a pesquisa que mede a confiança desses empreendedores em Palmas teve uma variação negativa de 1,5%. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) em parceria com a Fecomércio Tocantins, registrou em novembro 137,3 pontos.

Para o presidente do Sistema Fecomércio Tocantins e diretor da CNC, Itelvino Pisoni, fatores políticos e econômicos podem ter influenciado essa queda. “Em outubro ocorreram as eleições, e com isso, muitos empresários se sentem inseguros com o futuro e com o rumo da economia do país. O período pós-eleição sempre traz esses reflexos negativo de incertezas e mudanças no mercado”, avaliou Pisoni.

Apesar desse dado, a pesquisa mostra que quando comparado ao mesmo período do ano anterior, a variação é positiva, chegando a 4,7%. Entre os entrevistados, 86,4% disseram que irão aumentar o número de colaboradores nos próximos meses e 63,7% acreditam que o seu estoque está adequado.

Leia Também:  ‘Palmas volta por cima’ fecha 2021 com crescimento de 35,9% de vendas no comércio

Sobre a conjuntura atual, a maioria dos empresários disseram que a economia melhorou (72,7%), que o setor obteve melhora (71,9%) e que sentiu melhoria na sua empresa (77%). O mesmo patamar segue sobre a expectativa para os meses seguintes, 88,7% disseram que a economia melhorará, 91,5% que o setor terá melhorias e 92,2% que a sua empresa melhorará.

A pesquisa é feita mensalmente e ouviu cerca de 120 empresários de Palmas nos últimos dez dias de outubro.

Cenário nacional é diferente

O índice geral da pesquisa nacional avançou pelo segundo mês consecutivo, com alta de 0,8% em novembro, considerando o reajuste sazonal. Na comparação com 2021, o aumento foi ainda mais expressivo, de 10,9%. O indicador, que chegou a 131,9 pontos, é o maior da série histórica, iniciada em 2011.

Tanto no comparativo com o mês anterior quanto em relação a novembro de 2021, o destaque foi a avaliação da condição do desempenho atual da economia (em que o otimismo aumentou 4,8% e 33,8%, respectivamente), com a maior pontuação, 109,1 pontos, desde março de 2020, mês que demarcou o início da pandemia.

Leia Também:  Pesca Tocantins tem apoio da CDL Palmas e deve movimentar economia

“O fim de ano é, tradicionalmente, um momento de boas expectativas para o varejo. Em 2022, há uma condição especial e inédita que é a conjugação das intenções de compra para a Black Friday e o Natal com a realização da Copa do Mundo do Catar”, avalia o presidente da CNC, José Roberto Tadros. Segundo ele, esse impulso adicional, a economia atual favorável e a previsão do pagamento da primeira parcela do 13º salário reforçaram a confiança do empresário do comércio brasileiro.

(Com colaboração da Ascom CNC)

Fonte: Fecomércio TO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

COMÉRCIO

Fecomércio participa do lançamento do programa Crédito Acessível da Agência de Fomento

Publicados

em

Aconteceu nesta manhã, 3 de fevereiro, o lançamento do programa “Crédito acessível” voltado a empresários tocantinenses. O programa do Governo Estadual, disponibilizado por meio da Agência de Fomento, visa a equalização de taxas de juros, oferecendo taxas de juros mais acessíveis, maiores prazos para pagamento e de carência, que proporcionam melhores condições para o impulsionamento dos negócios. A Fecomércio esteve representada pelo diretor sindical, Rubens Pereira da Luz, e pela superintendente, Alexandra Bramatti.

A intenção do poder público, ao subsidiar as taxas de juros, é propiciar incentivos financeiros aos vários segmentos comerciais de mercado, com a finalidade de evitar desempregos e alavancar a economia, além de aumentar as possibilidades de renda dos empreendedores.

Entenda o programa

A equalização equivale ao pagamento do diferencial entre as taxas de juros cobradas no mercado financeiro e as taxas pagas pelo tomador final. Na prática, trata-se de um bônus – caso o cliente mantenha a parcela em dia – em que os recursos aportados na Fomento, pelo Fundo de Desenvolvimento Econômico Sustentável do Tocantins (FDES), garantem a operação de equalização entre 1% a 2%, permitindo que o tomador do empréstimo pague apenas 1,5% ao mês.

Leia Também:  ​Fecomércio comemora veto de PL que oneraria empresários do comércio

O microcrédito está definido em até R$ 30 mil, com até três meses de carência e até 36 meses de prazo para pagar. Já as demais linhas de crédito – até R$ 100 mil – em até 60 meses para pagar, com até quatro meses de carência. Ambos são destinados a empreendedores estabelecidos no Tocantins, na linha de comércio e serviços, indústrias, mobilidade urbana e, também, para profissionais liberais.

O atendimento da Agência de Fomento do Tocantins, em Palmas, é das 12h às 18h. Outras informações podem ser obtidas através dos telefones (63) 3220-9800 e Whatsapp (63) 3220-9814. Já nas outras regiões do Estado, o atendimento será realizado pelas sucursais de Araguaína e Gurupi, instaladas nas unidades do É Pra Já daquelas localidades, ou pelos telefones (63) 99993-7063 (Gurupi) e (63) 99277-6113 (Araguaína). A Agência de Fomento ainda possui o site: www.fomento.to.gov.br para o esclarecimento de dúvidas.

(com colaboração da Secom – Governo do Tocantins)

Fonte: Fecomércio TO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA