PALMAS

ECONOMIA

Black Friday: veja onde encontrar os maiores descontos

Publicados

ECONOMIA

Promoções da Black Friday: veja onde encontrar os maiores descontos
Lorena Amaro

Promoções da Black Friday: veja onde encontrar os maiores descontos

Uma das datas mais esperadas pelo comércio é a última sexta-feira de novembro, quando acontece a Black Friday . A euforia não é menor para os consumidores, pois a expectativa é de sempre comprar por um preço mais barato. Algumas lojas e varejistas já oferecem promoções. Para auxiliar na pesquisa, O DIA reuniu algumas das promoções, dando descontos de até 80% e cashback de 70%.

A rede de Supermercados Guanabara realiza a campanha ‘Black Fralda’. A promoção conta com mais de 100 itens diferentes da linha infantil, com descontos que podem chegar a 50%. A ação acontece durante oito dias e termina no dia 30. A rede aceita todos os cartões de crédito e não cobra juros nesta forma de pagamento. 

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Entre os produtos estão as fraldas descartáveis, lenços umedecidos, sabonetes líquidos, shampoos, condicionadores, cremes contra assaduras e itens de alimentação de mais de 20 marcas diferentes. A empresa esclarece que é preciso ficar atento aos tamanhos dos produtos, pois a procura é grande e algumas vezes a grade pode ficar incompleta por um período.

A Black Fralda acontece simultaneamente em todas as lojas do Guanabara e diariamente será realizada a reposição dos produtos. Os consumidores ainda podem aproveitar os últimos dias do Aniversário Guanabara, que também termina na próxima quarta-feira, 30. O Brasas English Course está oferecendo desconto de 50% até o sábado, 26, em 1 módulo do Curso de Imersão nas modalidades presencial ou on-line. A promoção é válida para as unidades do Rio de Janeiro, Niterói, Duque de Caxias e Nova Iguaçu ou no Brrasas virtual. A oferta se destina a novos alunos iniciantes ou para quem está estudando no Brasas e quer avançar um livro.

A Amazon também está com uma série de descontos para quem quer aproveitar a Black Friday ao longo de toda a semana em diferentes categorias. Em Livros e eBooks, a empresa oferece descontos de até 50%; já em Alimentos e bebidas, Automotivos, Beleza e Moda os preços são até 30% menores. Em artigos de Casa, Bebidas Alcoólicas, Casa Inteligente, itens de Cuidados Pessoais e de Casa, e produtos para Bebês estão até 50% mais baratos; e em Brinquedos e Jogos e Esportes e Aventura os descontos podem chegar a 15%.

Já a Casas Bahia realiza “A Maior Black do Brasil”, promoção em que os clientes podem encontrar preços com descontos e parcelamento em até 30 vezes sem juros no cartão da loja. Os produtos são TVs smart, eletroportáteis, móveis, eletrodomésticos, games, informáticas, smartphones, áudio, alimentos, brinquedos, vestuário, produtos de beleza, esportes e bebidas, entre outros.

Leia Também:  Ovo sobe 202% acima da inflação oficial, mostra estudo

A rede oferece também a promoção “Gol de Pix”. Nela, o consumidor poderá receber dinheiro em caso de vitória do Brasil na Copa. Para participar, basta comprar produtos com o selo da campanha Black até o horário de início de cada partida. 

Outra empresa que aposta em descontos durante os jogos da Copa junto com a Black Friday é a Lojas Americanas com a campanha “Haaaja Promoção” — no site, app e lojas físicas. Neste esquenta da Black Friday, os consumidores encontram itens com até 80% de desconto e cashback de até 50% no Ame. Os clientes de todo o Brasil podem conferir produtos dos diferentes departamentos como eletrônicos, eletrodomésticos, mercado e esportes Além de ofertas no site e no app da marca, ou aproveitar as promoções nas mais de 1.800 lojas físicas da marca espalhadas por todo o país. 

O Submarino oferece descontos de até 40% em produtos selecionados de diversos departamentos no site e app da marca e até 50% de cashback. Além desses benefícios, os clientes que fizerem suas compras com o cartão de crédito Ame, poderão parcelar suas compras em até 21x. Alguns dos departamentos em destaque na Black Friday do Submarino são livros, games, smartphones, smart TVs, itens de tecnologia e informática.

A Shoptime tem promoções com a campanha “Casa da Black Friday”, que garante preços reduzidos para transformar o lar dos brasileiros em casas dignas de novela. São ofertas de até 80% de desconto, além de produtos com até 70% de cashback em pagamentos feitos com o app Ame. A campanha também destaca um cupom que dá R 25 reais em compras para novos clientes ou para aqueles que não compram na marca há pelo menos 12 meses. 

O Shopping Rio Sul disponibilizará cupons de até 80% de desconto no seu aplicativo na sexta-feira, 25, e no domingo, 27. A ação, que promete atrair ainda mais clientes em busca de ofertas vantajosas na Black Friday, permitirá a compra de produtos de desejo como iPhone 13, Smart TV de 55”, Playstation 5, Máquina Nespresso, entre outros, por um valor bem reduzido. Os descontos vão desde R$ 200 a R$ 5 mil em lojas selecionadas do shopping.

A rede de restaurantes McDonald’s está oferecendo McFritas por R$ 2,90 nessa semana da Black Friday até o domingo, 27. Segundo a empresa, quem baixar e se cadastrar no aplicativo do McDonald’s pela primeira vez ainda garante um cheeseburger e uma Coca-Cola sem açúcar de 300 ml, com limitação de um cupom por CPF.

Leia Também:  G7 ameaça novas sanções à Rússia se guerra contra Ucrânia continuar

Esta é a segunda semana da Méqui Friday e, além de cupons especiais no aplicativo, os clientes podem aproveitar a parceria exclusiva do McDonald’s com a McCain, que oferece cupom de McFritas Média por R$ 2,90 entre 21 e 24 de novembro. Na quinta-feira, 24, o Méqui também haverá desconto no milk-shake, com cupom de McShake Ovomaltine.

No setor de lazer, o site de viagens “O Bom de Viajar”, em parceria com a rede Louvre Hotels Group-Brazil, estará entre a sexta-feira, 25, e terça-feira, 29 estará oferecendo descontos de até 50% e café da manhã incluso nas reservas de hospitadas realizadas até maio de 2023. A campanha é realizada por meio de reservas on-line, com variedade de serviços, desde o funcional até o luxo. O objetivo aproveitar a Black Friday para aquecer o turismo doméstico e a retomada econômica do país.

Alguns dos hotéis participantes são: Royal Tulip Brasília Alvorada, Royal Tulip JP Ribeirão Preto, Golden Tulip Brasília Alvorada, Golden Tulip Goiânia Address, Golden Tulip Porto Vitória, Golden Tulip São José Dos Campos, Golden Tulip Macaé, Tulip Inn Fortaleza e outros.

Duas formas de pagamento estarão disponíveis: direto no hotel, com cancelamento gratuito no prazo de 48h antes do check-in, ou pré-pagamento on-line parcelado, em até 6X sem juros. Neste último caso, sem direito a reembolso em caso de cancelamento ou no-show, conforme condições disponíveis no site da campanha. Os descontos variam de acordo com o hotel e o período desejado.

Para o viajante à procura de hospedagem de alto padrão na capital do país, no Distrito Federal, o Royal Tulip Brasília Alvorada, às margens do Lago Paranoá, se destaca pelo ambiente sofisticado e serviços de alta qualidade. O empreendimento possui estrutura com uma piscina aquecida, espaço kids, SPA, sauna, academia, bar de piscina e um recém-reformado bar temático, o The Old Barr. Aqui, os descontos nas diárias chegam a 15%, com café da manhã incluso.

Os amantes das praias nordestinas poderão aproveitar dias de sol e lazer no hotel Tulip Inn Fortaleza, no Ceará, com até 25% de desconto, inclusive na alta temporada. Outros hotéis no litoral brasileiro, como Golden Tulip Porto Vitória (ES) e Golden Tulip Macaé (RJ), vão oferecer diárias com até 50% de desconto e café da manhã incluso.

Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Balança comercial registra superávit de US$ 6,67 bi em novembro

Publicados

em

O bom desempenho da safra de grãos e as exportações de petróleo fizeram a balança comercial registrar o maior superávit para meses de novembro, informou hoje (1º) o Banco Central (BC). No mês passado, o país exportou US$ 6,675 bilhões a mais do que importou. Em novembro do ano passado, a balança tinha registrado déficit de US$ 1,11 bilhão. Esse é o melhor resultado para o mês desde o início da série histórica, em 1989.

De janeiro a novembro deste ano, a balança comercial acumula superávit de US$ 58,025 bilhões. Isso representa 0,7% a mais que o registrado nos mesmos meses do ano passado. O saldo acumulado, que até outubro estava abaixo do registrado em 2021, reagiu e agora bate recorde para os 11 meses do ano.

No mês passado, o Brasil vendeu US$ 28,164 bilhões para o exterior e comprou US$ 21,489 bilhões. As exportações subiram 30,5% em relação a novembro do ano passado, pelo critério da média diária, e bateram recorde em novembro, desde o início da série histórica, em 1989. As importações caíram 5,5% na mesma comparação, mas registraram o segundo melhor novembro da história, só perdendo para o mesmo mês de 2021.

No caso das exportações, o recorde deve-se mais ao aumento dos embarques que dos preços internacionais das mercadorias do que do volume comercializado. No mês passado, o volume de mercadorias exportadas subiu em média 27,2% na comparação com novembro do ano passado, enquanto os preços médios aumentaram 8%.

A valorização dos preços das mercadorias vendidas para o exterior poderia ser maior não fosse a queda do minério de ferro, cuja cotação caiu 27% na mesma comparação, e por produtos industrializados de ferro, como ferro-gusa, ferro-espoja e ligas de ferro, cujo preço recuou 20,3%, por causa dos lockdowns na China, que reduziram a demanda internacional.

Leia Também:  Comércio perde 7,8% de empresas e reduz salários em 2020, aponta IBGE

Nas importações, a quantidade comprada caiu 4,9%, refletindo a desaceleração da economia, mas os preços médios aumentaram 7,6%. A alta dos preços foi puxada principalmente por adubos, fertilizantes, petróleo, carvão mineral e trigo, itens que ficaram mais caros após o início da guerra entre Rússia e Ucrânia.

Setores

No setor agropecuário, o aumento do volume embarcado, provocado pela safra de grãos, principalmente pela segunda safra de milho, pesou mais nas exportações. O volume de mercadorias embarcadas avançou 35,9% em novembro na comparação com o mesmo mês de 2021, enquanto o preço médio subiu 24,2%. Na indústria de transformação, a quantidade exportada subiu 16,5%, com o preço médio aumentando 9,8%.

Na indústria extrativa, que engloba a exportação de minérios e de petróleo, a quantidade exportada subiu 51,6%, mas os preços médios recuaram 6,6% em relação a novembro do ano passado.

O petróleo bruto voltou a puxar o aumento das exportações, com o volume exportado subindo 123,5% e os preços subindo 0,6%. Isso ocorreu por causa da retomada da produção da Petrobras. Após um ano de altas contínuas, os preços do petróleo começam a desacelerar porque os efeitos da guerra na Ucrânia e da recuperação econômica após a fase mais aguda da pandemia de covid-19 já foram incorporados às cotações.

Os produtos com maior destaque nas exportações agropecuárias foram milho não moído, exceto milho doce (+222,3%), café não torrado (+47,4%) e soja (+16,2%) na agropecuária. O destaque negativo foram sementes oleaginosas, cujas exportações caíram 84% de novembro do ano passado a novembro deste ano.

Na indústria extrativa, os maiores crescimentos foram registrados nas exportações de outros minerais brutos (+168,6%), outros minérios e concentrados dos metais de base (+145,9%) e óleos brutos de petróleo (+124,9%). Na indústria de transformação, as maiores altas ocorreram nos combustíveis (+172,4%), carne bovina fresca, refrigerada ou congelada (+84,6%) e açúcares e melaços (+69,8%).

Leia Também:  STF aprova "Revisão da Vida Toda" do INSS. Quem aumenta aposentadoria?

Quanto às importações, as maiores quedas foram registradas nos seguintes produtos: soja (-93,4%); cevada não moída (-90,6%); e milho não moído, exceto milho doce (-55,9%), na agropecuária; gás natural (-70,7%) e minérios de cobre e seus concentrados (-66,1%), na indústria extrativa; e medicamentos e produtos farmacêuticos (-55,0%), adubos ou fertilizantes químicos (-42,9%) e equipamentos de telecomunicações (-24,5%), na indústria de transformação.

Em relação aos adubos e aos fertilizantes, as importações de bens industrializados caíram, mas as compras de fertilizantes brutos quase dobraram e subiram 192,6% em novembro em relação ao mesmo mês do ano passado. O crescimento decorre quase inteiramente do preço, que subiu 147,4% na mesma comparação, por causa da guerra entre Rússia e Ucrânia. O volume importado subiu 18,3%.

Estimativa

Em novembro, o governo reduziu para US$ 55,4 bilhões a estimativa de superávit comercial neste ano. Apesar da queda na estimativa, o valor garantiria o segundo maior superávit comercial da série histórica. O saldo seria menor apenas que o superávit de US$ 61,407 bilhões observados no ano passado.

As estimativas oficiais são atualizadas a cada três meses. As previsões estão em linha com as do mercado financeiro. O boletim Focus, pesquisa com analistas de mercado divulgada toda semana pelo Banco Central, projeta superávit de US$ 55 bilhões neste ano.

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Economia

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA